Limpeza da Ponte Estaiada custou R$ 900 mil; valor foi pago por empresas ‘solidárias’, diz Doria

A limpeza das pichações da Ponte Octavio Frias de Oliveira, mais conhecida como Ponte Estaiada, na Zona Sul de São Paulo, custou cerca de R$ 900 mil, segundo o prefeito João Doria (PSDB). O tucano afirma que a quantia, no entanto, não saiu dos cofres públicos: de acordo com ele, tudo foi bancado por empresas “solidárias”.

Doria foi até a ponte na tarde desta terça-feira (17) para apresentar oficialmente o resultado do serviço. Além da remoção das pichações, a Estaiada voltou a contar com iluminação, o que não acontecia desde de 2012, quando os refletores e holofotes foram roubados.

“Nós estamos hoje comemorando o resgate da Ponte Estaiada, que depois de um longo período pichada, mutilada, agredida, ela hoje é entregue limpa e iluminada para a cidade”, afirmou o tucano.

Segundo ele, a limpeza demandou um investimento total de R$ 900 mil, mas com custo zero para a Prefeitura. “As empresas que cooperaram fizeram seus próprios investimentos atendendo um pedido feito pelo prefeito da cidade de São Paulo para entregarem à população essa ponte recuperada”, disse, referindo-se a si mesmo em terceira pessoa.

 

Prefeito João Doria foi até a Ponte Estaiada para apresentar reforma (Foto: Will Soares/G1)

 

Conforme dados divulgados pela Prefeitura, operários usaram, ao todo, 150 litros de removedores de tinta, 50 escovas de aço, 1.500 metros de corda, 80 quilos de estopa, 200 mosquetões, 140 parabolts (chumbador mecânico) e 120 kg de equipamentos utilizados para raspar a tinta das pichações, como espátulas.

Questionado pelo G1 sobre o que as empresas ganhariam investindo em algo que, em tese, não traz retorno financeiro algum a elas, Doria respondeu que a contrapartida é a “cidadania”.

“Acho que a gente precisa resgatar isso em São Paulo. As pessoas não precisam ter contrapartida. ‘Olha, para ajudar você, você precisa me ajudar. Para ajudar você, você precisa me dar alguma coisa em troca’. Nós precisamos ter cidadania na sociedade”, disse.

“Felizmente as empresas estão fazendo isso. Isso é uma boa notícia. As empresas estão ajudando porque se sentem solidárias e entendem que o esforço da Prefeitura agora é bem realizado”, acrescentou ele.

O prefeito ainda anunciou o próximo ponto da cidade a ser “recuperado” após ter virado alvo dos sprays de tinta de pichadores: “Uma outra ponte que nós vamos recuperar é a Estaiadinha, que leva o nome de Orestes Quércia, na Marginal Tietê, que foi pichada pela mesma turma que fez essa pichação aqui”.

De acordo com Doria, outras áreas da capital também vão passar por reformas dentro do programa de zeladoria urbana Cidade Linda. “Na semana que vem vamos reinaugurar o Monumento à Arte, de Tomie Ohtake, que ela doou pra cidade de São Paulo e fica na Avenida 23 de Maio. A recuperação já começou”, prometeu.

Ponte Estaiada ganhou nova iluminação (Foto: TV Globo/Reprodução)